Quadrinhos


The Perry Bible Fellowship é uma tirinha on-line, escrita em língua inglesa, que anda fazendo sucesso na Internet. Seu título não tem nada a ver com o conteúdo, da mesma forma que, segundo o autor Nicholas Gurewitch, a Madonna se chama Madonna apesar de obviamente ela não ser uma madonna no sentido religioso.

No estilo artístico e no imaginário retratado, a tira apropria-se de lembranças de infância e subverte-as em situações surreais, pinceladas de eventual erotismo e freqüentemente recobertas de crueldade. Tudo é pintado em cores delicadas e o início é sempre idílico. Tanto melhor para terminar em tragédia… como nesta história de macaquinhos.

Veja esta e outras tirinhas no site de Nicholas Gurewitch

Não há cronologia e quase não há repetição de temas; dessa forma, as tirinhas podem ser lidas em qualquer ordem. Como sou metódico, sugiro começar pela número 1, justamente uma das menos recomendadas para menores. O site contém cerca de 200 tiras já no estoque digital… divirta-se.

Anúncios

Uma lista claramente feita para se discordar: o site da revista americana Wizard publicou um artigo com as “50 armas mais mais” da história da ficção popular (criações de 30 anos, no máximo). Para entrar na lista, dois critérios: a arma precisa ser fisicamente utilizável por uma pessoa, usando apenas suas mãos e/ou braços (o que anula a participação a Estrela da Morte, como notam os editores) e não pode ser algo adquirível no mundo real. Regra desnecessária, aliás: nem mesmo a Desert Eagle calibre 50 de Snatch, Porcos e Diamantes se compara a qualquer dos itens listados.

Vá esquentando sua raiva: a Espada Justiceira dos Thundercats (11ª posição) perdeu feio para a espada do He-Man (vice-campeã). A posição 42 de outra espada, Stormbringer, ao menos me dá um alento: Michael Moorcock foi lembrado (ainda que provavelmente por causa de adaptações de quadrinhos).

Menos gostei da grande proporção de mangás e videogames na lista, mas fazer o quê? O mundo é cada vez mais nipônico. Maior decepção: o ultrapassado e babaca escudo do mui ridículo Capitão América levou o 6º lugar.

Mas nada, absolutamente nada choca tanto quanto a ausência total das garras do Wolverine. Cinqüenta armas e nada de adamantium?! Qual é…

Enfim, veja por si mesmo e comente.


O título é uma lembrança do finado “Novo Universo Marvel”. Alguém se lembra do Estigma? Aquilo sim, era uma arma respeitável!