www.sxc.hu

Início de ano é sempre bom para fazer uma limpeza na vida. Jogar coisas velhas fora, organizar armários, esvaziar gavetas emboloradas. Que tal aproveitar e fazer também um pouco de manutenção preventiva no seu Windows?

Todo final de ano eu ofereço meus préstimos como mexedor de micro a parentes menos afeitos à configuração de sistema operacional ou a atualizações de software. Encontro pela frente máquinas que poderiam ter melhor desempenho e dar menos dor de cabeça com algumas medidas muito simples. A primeira delas: eliminar tranqueiras.

É impressionante a quantidade de programas que as pessoas deixam rodar na área de notificação (system tray). Esse espaço nobre do Windows em geral é ocupado por programas que rodam continuamente, desde a inicialização do sistema, mesmo que não sejam usados o tempo todo. Consomem memória e recursos do computador. Muita gente nem percebe que vários programas de utilidade apenas ocasional (como o QuickTime Player da Apple) adoram grudar seus tentáculos por ali.

Quanto mais programas sinalizados lá, mais tempo o Windows leva para inicializar e menos memória ficará disponível para outros programas. Portanto, quanto menos programas na área de notificação, melhor.

Clique com o botão direito sobre cada ícone e ative o comando de “Opções” ou “Configuração” que cada programa desses deve ter. Se não encontrar esses comandos, rode o programa correspondente ao ícone indesejado e busque nas configurações uma opção batizada como “rodar o programa na inicialização” (desative isso), “deixar um ícone na área de notificação” (desative isso), ou coisa semelhante.

Eu costumo deixar apenas duas coisas no meu system tray: um firewall (indispensável para quem possui conexão de banda larga) e um programa anti-vírus ativo (indispensável para quem quer que seja). O resto é o resto. Acredite, sua vida não vai piorar se os ícones ao lado do reloginho forem embora.

Outro recurso que vale a pena utilizar (ao menos uma vez por mês) é um “limpador de resíduos” do Windows. O sistema operacional da Microsoft, em todas as suas versões, costuma deixar resíduos pelo disco rígido. Arquivos temporários que, por acidente, não são apagados, proliferam-se com o passar do tempo. Chaves de registro não são devidamente removidas no processo de desinstalação de programas. Pastas criadas automaticamente são esquecidas pelos cantos. É como se, pouco a pouco, entrasse poeira nas engrenagens do motor. Cedo ou tarde, o conjunto todo começa a engasgar.

Nada mais útil, portanto, que o CCleaner, um software gratuito e confiável que simplifica muito o trabalho de remoção de resíduos. Com um clique, ele varre o disco rígido e procura pedaços descartados do sistema operacional, chaves de registro inúteis, arquivos temporários desnecessários (inclusive o cache do seu navegador de internet, se você quiser), e muitas outras coisas. Além de desocupar espaço em disco, a freqüente utilização do programa deixa o Windows “desempoeirado” e sempre funcionando em boas condições, desde que você tenha uma certa coragem para solicitar também a limpeza do registro (registry). Não deixe de experimentar.

Por fim… todos os que utilizam a Internet estão sujeitos a serem infectados com um tipo de ardil quase tão danoso quanto os vírus de computador. São os spywares, os programas espiões: uma enorme variedade de “recursos” que se instala automaticamente no seu micro durante a navegação em sites pouco confiáveis.

Muitas vezes você não percebe a infecção, mas percebe os sintomas: novas barras de ferramentas em seu Internet Explorer que aparecem misteriosamente, travamento do navegador sem razão aparente, ou ainda a mudança indesejada da “página inicial”. A finalidade desses programas infectantes é rastrear silenciosamente as suas atividades na Internet e transmitir essas informações para os autores do programa. Estes, por sua vez, venderão seu “perfil de uso de Internet” para agências de propaganda inescrupulosas, que farão disso o que bem entender (no mínimo, encher sua paciência com propaganda indesejada).

Para se defender dessa praga, não conheço recurso melhor que o Spybot – Search and Destroy, um software gratuito que se tornou popular a ponto de rodar em mais de 50 idiomas. Ele identifica mais de 100 mil ameaças à sua privacidade, remove-as do seu micro e imuniza-o contra diversos tipos de praga publicitária. A versão 1.5 roda desde o Windows 95 até o Vista. Atualizações gratuitas contra novas ameaças são fornecidas pelo autor quase semanalmente. Indispensável aos que levam sua privacidade a sério.

Anúncios